Dicas E-commerce B2B

Os Fabricantes podem ter loja virtual?



 

A resposta direta para esta pergunta é SIM, podem e devem utilizar o e-commerce em seus negócios B2B.

Está aumentando o número de fabricantes e distribuidores com implantações no comércio eletrônico. Os fabricantes estão utilizando o e-commerce para atingir novos mercados, levando seus produtos mais rapidamente ao seus clientes reforçando assim ainda mais a sua marca.



 

Diferenças entre o B2B e B2C



 

Para muitos varejistas B2C, a criação de suas lojas virtuais, foi em grande parte para aumentar suas receitas e entrar na briga de conquistar seu espaço no enorme mercado de compradores virtuais. A redução de custos e aumento da satisfação do cliente geralmente vem como um objetivo secundário.


Para empresas B2B, a geração de receita deve ser um objetivo, mas por causa da complexidade do cliente, todo este processo pode demorar em média 1 ano ou mais.



 

A oportunidade de melhorar a sua eficiência operacional e fornecer um excelente serviço ao cliente, pode ser o primeiro lugar para demonstrar o sucesso mensurável no primeiro ano de operações.



 

Abaixo listamos algumas diferenças de formatos de negócios entre o B2B e B2C.



 

e-commerce b2b

e-commerce b2b


e-commerce b2b

e-commerce b2b

e-commerce b2b

Mas como posso escolher, como posso definir como vai funcionar meu e-commerce B2B ou B2C, B2B B2C? Uma boa consultoria em E-commerce vai auxiliar em todas as etapas de implantação, pois muitas empresas quando querem iniciar suas operações pesquisam antes Plataformas de E-commerce, porém esquecem que antes tem todo o processo de viabilidade do negócio.


E-commerce para Fabricantes


Os fabricantes normalmente empregam uma força direta de vendas para oferecer seus produtos aos clientes através de seus canais de vendas indiretas tais como distribuidores, atacadistas, representantes etc. Sendo assim, a gestão de canais, preços, atendimento, disponibilidade, treinamento de produtos e suporte ao produto, podem ser muito complexo.


Grande Resistência


Na primeira fase de um projeto de e-commerce normalmente é encontrado muita resistência por todos os canais de vendas, incluindo o pessoal interno de vendas diretas. O pessoal interno de vendas quer ter o total controle de cada passo do processo de venda, fornecer informações sobre o produto e preços.


O E-commerce agiliza este processo, apresentando informações do produto prontamente disponível, preços personalizados, disponibilidade de Produto, custos de transporte, formas de Pagamento, solicitações e cotações geradas on-line. Todo o processo de aquisição pode ser automatizado ou feito online como status do pedido, histórico de pedidos e pagamento de contas.


Todas estas atividades reduzem a necessidade de pessoas para vendas e atendimento ao cliente, porém o seu tempo pode ser utilizado em atividades mais estratégica, como venda de produtos complexos, fornecer treinamentos de vendas para parceiros de canais, e venda para novos clientes.


Embora existe uma preocupação de que seus clientes irão perder contato com seus fornecedores, o oposto acontece realmente.


O fabricante pode criar campanhas online para atingir diretamente o consumidor final, pois o consumidor final está no Google fazendo pesquisas sobre os produtos. O Fabricante pode vender diretamente e gerar Leads (Base cadastral) destes consumidores e entregar ao parceiro de canal no momento apropriado, geralmente durante um certo tempo depois do ciclo de compras do consumidor, liberando assim o representante para buscar mais oportunidades estratégicas.


Muitos fabricantes acham que o custo final cai significativamente após a implementação do e-commerce.

Um benefício final que é ao mesmo tempo uma eficiência operacional e um gerador de receita, é a capacidade de proteger e expandir sua marca. Quando você lançar um e-commerce você desenvolve um conteúdo rico para apoiar seus produtos.

Ao tornar este conteúdo disponível para os seus parceiros de canal, você apresenta informações sobre o produto com mais consistência e riqueza de detalhes sendo divulgado para o consumidor final.


A sua própria loja virtual, se aberto ao público pelo menos para navegar, se torna um lugar de autoridade para os clientes finais e suas pesquisas, isso pode acelerar a receita de novos produtos.

Com bom planejamento, você poderia lançar novos produtos simultaneamente em todos os canais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *